Durante a corrida: como devo respirar?

Durante a corrida: como devo respirar?

São inúmeras as perguntas que nós, treinadores de equipe de corrida, ouvimos dos alunos iniciantes e que, de fato, podem ser um fator decisivo para o desempenho. Qual a maneira mais correta de respirar na corrida? O que fazer para melhorar a respiração? É melhor respirar pela boca ou pelo nariz? Só devo respirar pelo nariz? E aquela dorzinha lateral?

Quando o assunto é respiração, existem dois pontos importantes. Primeiro a respiração mais saudável, usada no dia-a-dia, e o outro a respiração mais confortável, que irá te ajudar durante a corrida.

Durante as tarefas normais do seu dia, a melhor maneira de se respirar é sim pelo nariz. A respiração nasal umidifica e aquece o ar. Além disso, o nariz funciona como um filtro, pois purifica o ar e impede que impurezas cheguem ao organismo.

Outro benefício de se respirar pelo nariz é a manutenção das defesas naturais como o muco nasal e os micro-cílios, que contribuem para proteger o organismo de resfriados e sinusites. No entanto durante a corrida ou qualquer exercício físico o corpo humano automaticamente necessita de mais oxigênio e dependendo da sua intensidade respirar pela boca se torna algo necessário.

Deve-se estabelecer a coordenação entre ritmo de passadas, que é a sua velocidade, com a cadência de respiração confortável. Numa corrida de longa distância, por exemplo, sua respiração deve permanecer num ritmo constante durante boa parte do exercício. Isso é um indicativo de que seu corpo está num estado estável.

Caso sua respiração comece a sair da frequência padrão, ao invés de ajustar a respiração é bem possível que você precise rever seu ritmo de corrida, diminuindo um pouco a velocidade. E caso esteja em uma subida e muito importante traçar uma estratégica de menor intensidade antes de enfrentar os primeiros metros da ”montanha”.

Quando perdemos o controle do ritmo respiratorio e começamos a forçar a respiração, o nosso diafragma começa a trabalhar de forma brusca ou muito intensa, provocando um desequilíbrio entre o ar que entra e o que sai. Este é o indicativo para o inicio daquela dorzinha lateral.

A melhor forma portanto de respirar, é a forma mais confortável e que garanta a quantidade necessária de oxigênio naquele momento. Conforme o seu condicionamento físico for melhorando, a respiração vai ficando mais tranquila, flui melhor e aos poucos vai se coordenando com as passadas naturalmente.

Tiago Lopes e Evy Pimentel
Personal Trainners Parceiros Taky Empreendimentos